ARTE DOMINICANO

 

FERNANDO UREÑA RIB

BIOGRAFIA

 

 

As Ninfas de Fernando Urena Rib

 

FERNANDO UREÑA RIB

 

Nasceu em La Romana, República Dominicana em 1951. Foi um artista precoce. (Sua primeira mostra individual realizou-se em 1968, na Galeria Colonial de Santo Domingo) Seus primeiros estudos artísticos foram orientados pela mãe. Em 1963 foi enviado para Santo Domingo, a fim de cursar a Academia Nacional de Belas-Artes, onde foi aluno de Jaime Colson. Após curto estágio em Madrid. 

A próprio artista, em depoimento de 1973, assim descreveu esses primeiros tempos na Europa: "Em Madrid continuei a busca e comecei a desenhar. Desenhei seis meses dia e noite. Um belo dia fui com um colega ver uma grande exposição de pintura moderna. 

Eram quadros grandes. Havia emprego de quilos de tintas, e de todas as cores. Um jogo formidável. Uma confusão, um arrebatamento, cada acidente de forma pintado com todas as cores. O artista não havia tomado tempo para misturar as cores, o que para mim foi uma revelação e minha primeira descoberta. Pensei: o artista está certo. A luz do sol é composta de três cores primárias e quatro derivadas. 

Os objetos se acusam só quando saem da sombra, isto é, quando envolvidos na luz. Tudo é resultado da luz que os acusa, participando de todas as cores. Comecei a ver tudo acusado por todas as cores.

 Nada neste mundo é incolor ou sem luz. Procurei o homem de todas as cores, Jaime Colson, e dentro de uma semana comecei a trabalhar na aula desse professor. "Após uma curta passagem pela Alemanha se dirigiu a Paris e retornou ao Santo Domingo em 1976 quando. Em 1977 após estudos feitos nos Estados Unidos realizou outra exposição. Seus trabalhos foram expostos na Museu Arte Moderna de 1980 em outras exposição onde foi premiado e consagrado. Para Pedro Mir, outro expoente do modernismo poético dominicano: "foi ele, foram os seus quadros, que nos deram uma primeira consciência de paiz e de coletividade em luta pela modernização das artes dominicanas."

O crítico e poeta Efraim Castillo classificou Fernando Ureña Rib como artista cuja obra apresenta "notável continuidade e coerência", sem repetições nem rupturas radicais. Ele se manteve desde o início da carreira à margem do concretismo, do neoconcretismo, do pop, do abstracionismo informal, permanecendo fiel à estética proposta pelos pintores dominicanos dos anos 70. Trata-se, sem dúvida, de um dos principais pintores dominicanos contemporâneos, com obra extensa e variada.

Fernando Ureña Rib abandonou sua primeira maneira e, sob influência da Escola de Madrid, iniciou uma nova fase, marcada pela influência de Gaugin, Modigliani, De Chirico e, entre os dominicanos, Eligio Pichardo. Essa influência se mostra presente em sua tendência construtiva, sua atmosfera rarefeita em certos quadros, nas cabeças ovaladas de seus banhistas além do despojamento e severidade de certas naturezas mortas. A influência maior, contudo, proveio do Cubismo, mas de um cubismo adaptado à circunstância tropicais e às peculiaridades do temperamento do pintor. Foi essa paixão pelo cubismo que fez Ureña Rib substituir gradualmente o Impressionismo de suas primeiras obras por uma arte mais estrutura da, mais construída. Em 1981, recebeu o prêmio de melhor pintor dominicano na Bienal Nacional de Belas-Artes. Várias vezes expôs individualmente e participou de mostras coletivas.

Respondendo a um inquérito entre artistas, organizado por Marianne de Tolentino alinhou, como influências que mais fundamente o marcaram. 'o Futurismo, o Cubismo, a estampa japonesa, a arte negra, a Escola de Paris e sobretudo a arte do nosso ameríndio". Nascido em La Romana de numa família de artistas, já em 1974 Fernando Ureña Rib estava em Paris cursando, por pouco tempo, a Academia Julian.

"Em vez de se dedicar comodamente caligrafia acadêmica, Fernando Ureña Rib repudiou essa tradição que sufoca geralmente os artistas do seu país, para ressuscitar a influência da uma tradição europea, que devia ser a primeira a provocar e inspirar os artistas modernos."

 

 
FERNANDO UREÑA RIB

 

 

ARTE BRASILEIRO

ALFREDO VOLPI

CANDIDO PORTINARI

EMILIANO DI CAVALCANTI

JOSÉ RESENDE

TARSILA DO AMARAL

Aldemir Martins, Aguinaldo Camorim, Alex Cerveny, Alexander Calder, Alfredo Volpi, Alice Brill, Aldo Bonadei, Aloysio Zaluar, Amilcar de Castro, Ana Goldberger, Angelo de Aquino, Anita Malfatti, Antonio Bandeira, Antonio Dias, Antonio Gomide, Antonio Henrique Amaral, Antonio Helio Cabral, Antonio Maluf, Antonio Manuel, Antônio Parreiras, Antonio Poteiro, Arcangelo Ianelli, Arnaldo Ferrari , Arthur Piza, Arthur Timotheo,  , Beatriz Milhazes, Benedito Calixto, Bianco, Bruno Giorgi, Burle Marx , Candido Portinari, Carlos Araújo, Carlos Scliar, Cícero Dias, Chang Daí Chien, Claudio Tozzi, Clodomiro Amazonas, Clóvis Graciano , Daniel Carranza, Daniel Senise, Darel Valença, Dario Mecatti, Di Cavalcanti, Di Prete, Djanira , Edgar Oehlmeyer, Eduardo Sued, Emanoel Araujo, Ernesto de Fiori, Escola Cusquenha , Fang, Farnese de Andrade, Firmin-Girard,  Marie-F., Flávio de Carvalho, Flavio Shiró, Francisco Brennand, Francisco Rebolo, Frans Krajcberg, Fulvio Pennacchi , Georges Mathieu, Geraldo de Barros, Granato, Gregório Gruber, Gustavo Rosa, Guignard,  Alberto , Hector Carybé, Hélio Oiticica, Henrique Boese, Hércules Barsotti, Hermelindo Fiaminghi , Iberê Camargo, Inimá de Paula, Inos Corradin, Ismael Nery, Ivan Freitas, Ivan Serpa , J. Lazerges, João Alves, João Batista Bordon, João Câmara, John Graz, Jorge Mori, Jose Antonio da Silva, José Guimarães, José Pancetti, José Roberto Aguilar, Judith Lauand, Juarez Machado , Kaminagai , Lasar Segall, Le Corbusier, Leon Ferrari, Leonilson, Lin Fengmian, Lívio Abramo, Lygia Clark, Lothar Charoux, Louis Icart , Manabu Mabe, Manoel Cargaleiro, Marcelo Grassmann, Maria Bonomi, Maria Leontina, Maria Polo, Mario Gruber, Mario Sironi, Mário Zanini, Massimo Campigli, Maurício N. Lima, Milton Dacosta, Mira Schendel , Nelson Leirner, Newton Mesquita, Noemia Mourao , Octávio Araújo, Omar Rayo, Orlando Teruz, Oscar Pereira da Silva, Oscar Niemeyer , Paulo Rossi Osir, Pedro Alexandrino , Raimundo de Oliveira, Regina Silveira, Renato Meziat, Reuven Rubin , Reynaldo Fonseca, Roberto Magalhães, Rodolfo Amoedo, Rosina Becker, Rubem Valentim, Rubens Gerchman,  , Samson Flexor, Sendin, Sergio Camargo, Sérgio Ferro, Sérgio Millet, Siron Franco, Sonia Ebling, Sonya Grassmann, Stockinger, Sylvio Pinto  , Tarsila do Amaral, Tikashi Fukushima, Tito de Alencastro, Thomaz Ianelli, Thomaz Santa Rosa, Tomie Ohtake, Tran Tho  , Ubirajara Ribeiro, Unkoku School  , Vicente do Rego Monteiro, Victor Brecheret, Vik Muniz, Vitor Campanella  , Wakabayashi, Waltércio Caldas, Wega Nery, Wesley Duke Lee, Willys de Castro  , Yolanda Mohalyi, Yoshiya Takaoka, Yozo Hamagushi , Zhang Daqian,

FERNANDO UREÑA RIB

NOTA BIOGRAFICA

LUDICA

ABSTRAÇÃO

EXPOSIÇÃOS

EXPOSIÇÃOS DE GRUPO

TRABALHOS ESTROBOSCOPICOS

LÚDICA

ERICK ALLEN FALA DE UREÑA RIB

 

 

FERNANDO URENA RIB

ART STUDIO

 

 

CONTACT INFORMATION

  

Revisado: May 13, 2013
TODOS LOS DERECHOS RESERVADOS. ALL RIGHTS RESERVED

 

 

 

 

 

free hit counter